Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

La La Land

Blog By Matilde Sousa

La La Land

Blog By Matilde Sousa

05.02.24

The Greatest beer run ever: uma inacreditável história de guerra estrelada por Zack Efron


Matilde Sousa

Se o Forest Gump fosse real, ele seria o Chickie Donohue. Esta é a personagem principal de uma história verídica. A história de um jovem de 26 anos que atravessou o Vietnam durante o auge da guerra, em 1967, para entregar latas de cerveja aos soldados que vieram do seu bairro, em Nova Iorque. Eu sei que parece mentira, mas não é. 

Quem pegou nesta história foi Peter Farrelly, realizador do filme “Green Book”, vencedor do Oscar de melhor filme, em 2018. E decidiu colocar no papel principal, Zack Efron. O ator faz um papel que, até agora, nunca o tínhamos visto interpretar e a verdade é que lhe assentou que nem uma luva. Conseguiu passar, na perfeição, a ingenuidade e bondade desta personagem, na primeira parte do filme e tornar-se mais profundo à medida que a história avançava e que ele conhecia a realidade da guerra. 

Na altura, a América estava dividida pela opinião pública, quanto ao envolvimento do país na guerra do Vietnam. A mídia passava um retrato mais realista da fatalidade da guerra, tanto de um lado como do outro. Enquanto que o governo iludia o seu povo dizendo que a América estava a ganhar a guerra. Neste contexto, a ideia de Chickie, foi a de ir até ao Vietnam dar apoio aos seus amigos que estavam a cumprir o seu dever, uma vez que não estavam a ser apoiados pelos americanos e pela imprensa. No entanto, ao chegar ao cenário de guerra, ele apercebe-se da realidade, da desordem e da violência daquela guerra. 

Esta história é tão inacreditável que só a consigo comparar a um Forest Gump. A sua ingenuidade ao ir para uma guerra sem qualquer preparação, com apenas um saco cheio de garrafas de cerveja. A ideia de que seria fácil encontrar os seus amigos e sair de lá são e salvo. Nada correu como ele esperava e acabou por se ver no meio de trincheiras, fogo cruzado, missões da CIA e outras peripécias surpreendentes. 

Este filme mostrou-me um lado da guerra que não conhecia. Mascara uma mensagem forte, violenta com a comédia da situação e da personagem. Acho que é aí que também peca um bocadinho. No início chega a ser um bocadinho “aparvalhado”, o que nos induz em erro sobre a evolução do filme. O realizador queria mostrar o contraste entre o início cômico e leve, com a ideia maluca da personagem, e a realidade fatal e difícil que ele encontrou no Vietnam. No entanto, achei que foi um contraste demasiado grande. Dentro do mesmo género de filme, considero que o “Good Morning Vietnam” faz muito bem essa ligação entre a comédia, o drama e a guerra. 

Ainda assim, é um filme que recomendo, pela qualidade dos atores, pela mensagem que passa e pelas imagens bonitas e realistas, passando a nota de que o filme não foi gravado no Vietnam, mas sim na Tailândia, uma vez que o governo do Vietnam teria de aprovar todas as imagens, o que dificultaria e atrasaria o processo de filmagens. 

 

Avaliação ⅗

By Matilde